“Precisamos elevar o nível de negociação”, disse Soninha

Publicado em 13/08/08

Por Vivian Costa, do Idade Mídia.
Nessa segunda-feira, 11/08, o Colégio Bandeirantes recebeu a candidata à prefeitura Soninha Francine para que os alunos pudessem conhecer melhor seu plano de governo.
Durante duas horas, Soninha falou de maneira simples e clara, explicando as limitações e incumbências da prefeitura, bem como passou para os presentes um pouco de sua experiência como cidadã e vereadora, cargo que ela exerceu nos últimos quatro anos. A tecnologia possibilitou que os espectadores não se resumissem aos alunos e professores presentes no anfiteatro do colégio, pois o BandDebate foi transmitido em tempo real via internet e muitas perguntas feitas à candidata foram formuladas por quem assistia ao debate on-line.
Os assuntos discutidos não poderiam ser diferentes, os grandes problemas da cidade como trânsito, desigualdade social, e a debilidade do serviço público pautaram o debate. Para explicar melhor seu plano de ação, Soninha expôs esses grandes problemas como “um nó” e mostrou-se disposta a “puxar um primeiro fio”. De maneira menos metafórica, a melhora de um determinado serviço ou setor promove uma melhora em outros setores e assim sucessivamente. Como no caso das favelas: melhorando as condições de habitação, facilita-se a chegada de serviços públicos, diminui-se o poder dos bandidos sobre aquela área e com isso os habitantes da região conseguem melhores condições de vida.
Além dos problemas enfrentados pela cidade, a questão da governabilidade e corrupção também pontuaram o debate. Sobre esses assuntos, a candidata mostrou-se contra o jogo político, porém admitiu ser impossível governar sem se submeter ao mesmo, destacando a importância de se “elevar o nível de negociação” e declarou ser incabível “ter que prometer 120 cargos para determinado vereador aprovar seu projeto, mesmo que ele seja muito bom”.
Com o debate os alunos puderam conscientizar-se do papel do eleitor e encarar a política sob um diferente ponto de vista, sem o excesso de protocolo e distante do enfoque parcial da mídia, podendo assim usufruir de um canal livre e direto com uma possível liderança da cidade nos próximos quatro anos.

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!